12 semanas

Devagar, devagarinho, chegámos às 12 semanas, esse número místico onde parece que todos os nós de angústia se desvanecem. Uma tanga, que estudar medicina e ter um bebé na barriga é viver numa casinha de horrores, onde os putos têm duas cabeças e cornos e rabos de macaco. As 12 semanas só marcam o fim do período em que o aborto espontâneo é mais provável. Daqui para a frente surgem novos ses e parece que isto dura até que a criatura saia de casa e se case e mesmo assim não há garantias. Acabou-se-me a paz, raios.

Amanhã vamos espreitar o bichinho. Ver-lhe a translucência da nuca, que é como quem diz ver se vai aqui risco de alterações cromossómicas significativas. Fui preparar-me, saber os números, ler sobre a coisa. A medicina desenvolve em nós uma vontade de controlar tudo o que se relaciona com a saúde e isto do incontrolável é muito difícil de gerir.

Para já tudo na mesma como a lesma. Já não há enjôos, já não há muita fome. Continua a haver muito sono, continuo a caber na roupa toda, continuo a ir à casa de banho de cinco em cinco minutos. Acho que ainda não vai haver parangonas nem fogo de artifício. Continuamos em bicos de pés.

Anúncios

4 thoughts on “12 semanas

  1. Filipa diz:

    Vai correr tudo bem. Pensamento positivo. Mas, agora, percebo o que dizes sobre as 12 semanas e os riscos de alguma coisa correr mal. Esta semana, estive dois dias internada no S. João e levei com um banho de realidade. Como estava sem bebé colocaram-me num quarto com outras mães sem bebé mas com historias assustadoras. Sai de lá a sentir-me a pessoa mais sortuda do mundo e a agradecer ter tudo corrido bem! 😦

  2. Maria Bê diz:

    Querida Mariana,
    Eis o que te espera: vais à consulta, está tudo bem, suspiras de alívio e pensas que foste uma tonta. Vais para casa. Estás feliz. A sensação dura dois dias, com sorte uma semana. Começas a pensar na próxima consulta. Lês tudo o que podes sobre o desenvolvimento do feto, semana a semana, em milhentos sites (e, no teu caso, provavelmente em livros e papers da especialidade) e assustas-te um bocadinho. Passa um mês. Vais à consulta, está tudo bem, suspiras de alívio… Passa um mês… Welcome to motherhood.
    Estou a torcer, com tudo o que em mim torce, por vocês. Investi duas passas nas tuas pessoas, don’t disappoint.
    Um sorriso positivo e expectante, conta-me coisas!

  3. Ana Sofia diz:

    Como diria uma amiga minha: quando temos filho nunca mais temos sossego até ele sair de casa e depois… aparecem os netos! Conclusão: acabou-se o sossego para o resto da vida! 🙂
    Boa sorte… 🙂 (vai correr tudo bem)

  4. Anna Blue diz:

    Vai correr bem! Acredita que sim! (o diabo não está sempre atrás da porta). Quando se sabe muito acerca de um assunto é dificil carregar no “off” e relaxar, mas a verdade é que o melhor é desfrutar o momento. Fica serena. Vai correr bem!
    E sim. Acabou-se de vez o sossego. Para sempre. (e é tão bom!)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: