blogging 101

ou o que é um blog, para principiantes

Se escreves um blog, chegará, quase inevitavelmente, o dia em que te entrará porta adentro um covarde anónimo a insultar-te. Faz parte, tipo ritual de iniciação. O primeiro vai fazer-te mossa. O segundo, eventualmente, também – depende de quão directo for o insulto, de vir de alguém que, ainda que no anonimato, te conhece, da particular maldade do comentador. Depois, se queres continuar nisto dos blogs, hás-de ganhar carapaça e adoptar uma ou duas regras básicas para o teu blog.

Ora, entrar no meu blog é como entrar em minha casa. Uma casa de portas bastante mais abertas, claro, mas que não deixa de ser a minha casa. O que significa que, apesar de eu não ter propriamente uma placa a dizer “reserva-se o direito de admissão”, como os bares tinham em tempos (até podia ter, mas dava uma trabalheira e só podia ser lida por pessoas a quem eu desse autorização expressa e o objectivo nunca foi esse), aqui só me insulta quem eu deixo. Sou veementemente contra a censura, mas sou ainda mais contra a violência, sobretudo a que chega sob a capa da covardia (apesar de, deixem-me dizer-vos, caros anónimos, poderem ser encontrados via endereço de ip, se por acaso algum blogger que insultarem decidir queixar-se à polícia). Portanto, querem insultar-me terão de o fazer de forma inteligente e terão de o fazer às claras. E mesmo assim reservo-me o direito de decisão de pendurar ou não na parede de minha casa o vosso insulto – terá de ser mesmo muito bom. Porque, pensem lá, se eu chegasse a vossa casa e vos insultasse vocês deixavam-me ficar alegremente ali? Não sejam tontos, além de covardes.

Para tudo o resto estejam à vontade. Querem participar de uma discussão, de forma crescida e construtiva? Força! Querem dizer-me que estou enganada pelas razões a, b e c, pensadas e racionais? Be my guests. Insultos lamento, já não tenho idade para essas pegas tolas de escola primária, com puxões de cabelos e desafios de língua de fora.

Advertisements

6 thoughts on “blogging 101

  1. Izzie diz:

    Mesmo na sua casa, um gajo nunca está livre de um maluco lhe espreitar à janela. Mas sim, se é para insultar, que seja com inteligência, que o argumento da inveja (bocejo) é do mais trivial e aborrecido (para não dizer patetinha) que há.

  2. Anónimo diz:

    Adopto a mesma filosofia na minha casa 🙂

  3. rita maria diz:

    Chamaram-te inbejosa? Inbejosos!

  4. DNC diz:

    Aqui há uns tempos também tive uns problemas com anónimos e este teu post fez-me lembrar aquilo que na altura escrevi: Na minha casa e na minha vida, só é bem vindo quem vem por bem. Os outros que se f****!

    😉

  5. Vespinha diz:

    Vozes de burro… 🙂

  6. Maria Bê diz:

    Francamente, pá, tens um blog tão porreiro que me custa acreditar que tenhas um emplastro. Que seca!
    Um sorriso ultra doce para compensar!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: