a família que impomos aos que trazemos ao mundo

Todos temos gente doida na família. Não acredito que haja quem não tenha pelo menos um familiar a quem não se importe de falar só 2 ou 3 vezes por ano e isso é porque ainda há natal e páscoa. Nós temos alguns.

Agora que estamos à espera de um novo membro da família e que imaginamos aquilo que queríamos de melhor para ele, penso muitas vezes como gostaria de lhe poupar o contacto com algumas destas pessoas. Nalguns casos será possível, noutros nem tanto. Não consigo pensar que pessoas com quem me custa tanto estar vão ter de fazer parte da vida do meu filho, independentemente da minha vontade. E hoje, ao ver o entusiasmo desenfreado de uma dessas pessoas, que não tem noção da realidade e acha que vai fazer activamente parte desta nova vida, só consigo dar graças por haver identificação de chamadas nos telefones e câmaras de vídeo nas campainhas.

Anúncios

2 thoughts on “a família que impomos aos que trazemos ao mundo

  1. Vespinha diz:

    Sim,é complicado, mas assim de repente não vejo ninguém na minha família assim… mas somos poucos! 🙂

  2. Izzie diz:

    Percebo-te muito bem, acredita.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: