ainda não nasceste e já te sabemos teimoso

Dizem os livros que já quase não tens espaço aí dentro e a minha barriga em pele de tambor confirma. Dizem os livros que agora te devia sentir mexer menos, que quem não tem espaço fica quietinho, que é normal e para não me assustar. Mas os livros não te conhecem. Não sabem que és do contra e que agora, quase cá fora, passas mais horas acordado e a treinar natação sincronizada. Quase posso prever que não vais gostar do swaddle de que fala a tia Bolacha e que vais querer passar os dias a espernear. Mas a mãe é mais teimosa, leva mais anos de prática disto, e vai enchouriçar-te todas as noites, a ver se cá em casa se dorme alguma coisa que com sono somos todos impossíveis. Por isso aproveita agora para espernear à vontade, filho, enquanto não te empurro cá para fora e te afogo nos meus braços.

Anúncios

7 thoughts on “ainda não nasceste e já te sabemos teimoso

  1. Filipa diz:

    Olha, posso dizer-te que, nas últimas semanas, o Francisco esperneava de uma forma assustadora. Mesmo muito, ao ponto de ser doloroso. Ele é, de facto, um bebé activo mas dorme lindamente desde que nasceu e nós conseguimos usar essa técnica (já não me lembro bem, mas acho que durante o primeiro mês e meio).

  2. Filipa diz:

    Só mais uma nota: os sacos de dormir nunca funcionaram comigo. ele adorava estar enroladinho na manta mas detestou os sacos. não sei bem o porquê…

  3. Goldfish diz:

    Bem, eu não posso dizer que o tenha enrolado o meu peixinho tão cientificamente como explica a Bolacha… Mas se não fosse o saco-cama passava o tempo destapado que aquelas pernas de rã esticam e encolhem de tal forma que consegue girar sobre as costas de maneira que quando dorme fora do saco-cama acorda atravessado no bercinho de grades com ambas as pernas penduradas do lado de fora. Ah, e dentro da barriga era sossegadinho, sossegadinho.

  4. Ana diz:

    Por aqui é igual, mas um médico já me disse que não era ele que mexia pouco, era eu que com uma placenta grossa como tudo e anterior, não sentia muito. Numa ida ao hospital, porque não o sentia (mais uma vez!), ele confirmou ele a mexer-se bem várias vezes e eu sem sentir nickles… Agora está tão grande que é impossível não o sentir e os receios de não se mexer dissiparam-se com movimentos cada vez mais perceptiveis quase na recta final.

  5. Izzie diz:

    Ai que vai sair um CristianE RonaldE!

    (sou má pessoa e um dia vou pagar por isso, já sei)

  6. Queen of Hearts diz:

    Eu cedo percebi que ia ter de encroquetar o meu. Ele acordava-se com muita facilidade com aqueles movimentos quase espasmódicos durante o sono. Esbracejava, esperneava; então passei a usar o sistema cócrete (o tal do swaddling) e começou a dormir com mais qualidade. Também tive sorte que foi durante o Inverno, e como tal o frio ajudava a aceitar bem aquele quentinho da manta. A partir daí, e quando ele se tornou grandinho para aquilo, foi sempre de saco-cama que dormiu. Até aos quase 20 meses (agora com este calor não quer nada em cima e eu entendo-o).

  7. Maria Bê diz:

    Querido Gil,
    Vamos lá conversar um bocadito. Faz favor de deixar mamãe dormir descansadinha mais do que quinze minutos de cada vez, tens tempo de te consolar cá fora. Vais ver o quão giro é dar à perna sem ser na piscina, eu prometo.
    Um abraço muito mimoso da tua tia sorridente!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: