portugal e o incentivo à natalidade

Para o nosso escalão não há abono nem incentivo à procriação. Até aqui tudo bem, acho que devem ser coisas reservadas a quem mais precisa, sobretudo em tempos de crise. Mas passámos a ter um dependente – e qual é a redução na retenção na fonte no nosso irs? Zero. Depois venham falar de populações envelhecidas e pirâmides invertidas e o raio que os parta.

Anúncios

11 thoughts on “portugal e o incentivo à natalidade

  1. Smelly Cat diz:

    Infelizmente, neste país não há qualquer incentivo à natalidade! O que há são pequenas esmolas aqui e ali que, sinceramente, só me dão vontade de rir! Entre os pequenos abonos e os cheques que algumas autarquias oferecem aos recém-nascidos, venha o diabo e escolha!

  2. Filipa diz:

    Acontece-me o mesmo mas penso que depois fazem o “acerto” na declaração de IRS anual. Mas não esperes receber nenhuma fortuna… Posso dizer-te que com as taxas de IRS de 2012, recebemos um valor marginalmente superior face a uma situação sem dependentes (a criança já entrou no IRS de 2012 porque é de final do ano).

  3. Izzie diz:

    Ora, ora. O pequeno produz? Paga impostos? desconta para a segurança social? Não! É um chupista, um sorvedouro de recursos, e que é que ele dá em troca, hã? Toma.
    (o splitting é conjugal e não familiar, ou seja, podes ter mais ou menos capitas em casa que o rendimento tributável é calculado dividindo apenas pelos sujeitos ganhadores. é injusto? é sim senhora, mas ninguém quer mexer nisso.)

    • Filipa diz:

      Izzie Maria, mas se assim é qual o interesse de algumas pessoas inventarem filhos para efeitos de IRS? No final do ano deve ter alguma “vantagem”, não?

      • Izzie diz:

        A vantagem será só em termos de reembolso, penso eu de que. Tenho um casal amigo que não se casa porque ela, declarando como “mãe solteira”, tem reembolsos astronómicos

  4. Pois, não será por aí que podemos contar com a ajuda do Estado :S

  5. Anónimo diz:

    A única vantagem é com as despesas de educação, pode-se deduzir 30% até um dado valor. Penso que 780 euros. Despesas com creches, atividades, etc, etc…

  6. Anna Blue diz:

    Isso é porque não ganham mais de 4576€. Os probrezitos que recebem acima deste escalão já tem direito a redução na retenção na fonte. Esta lógica há anos que me faz tanta comichão… Alguém que me explique porque razão isto acontece? Assim, como se fosse mesmo muito burrinha?

  7. Ana diz:

    Olá,
    Ora eu sou uma das sortudas com escalão dois (seja lá o que for) e mãe solteira, ou seja, serei, que agora o nenuco ainda anda na barriguita com 29 semanas. Ora, então, tive direito a pré-natal e aqui me encontro desde Junho (!!!) à espera de o receber. Já foi deferido, aguarda ordem de pagamento há meses! O puto vai nascer e nada de pré-natal! Entretanto estou com gravidez de risco, e lá vai baixa para eu ficar de molho em casa e não haver azar com o catraio. Estou a um mês de baixa, já passa até e nada de me pagarem… Nem recebo da entidade patronal, nem da baixa, não recebo. Na Segurança Social, ai que sim, foi deferida a baixa também, aguarda ordem de pagamento, mas só lá para Outubro… Dois meses sem receber nícles… Numa altura que tenho que ter tudo pronto, não vá o crianço ser apressado e não há maneira de cair tusto na minha conta.
    Aqui está o incentivo à natalidade. Obrigada Estado amigo depois de 16 anos de contribuições, nenhuma baixa ou fundo de desemprego. Obrigada.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: